Warning: Undefined array key "options" in /var/www/html/wp-content/plugins/elementor-pro/modules/theme-builder/widgets/site-logo.php on line 192 Loja de lingerie plus size aumenta faturamento em 576% com apoio de plataforma para e-commerce - WITRI

Loja de lingerie plus size aumenta faturamento em 576% com apoio de plataforma para e-commerce

Loja de lingerie plus size aumenta faturamento em 576% com apoio de plataforma para e-commerce

Compartilhe este conteúdo:

Segundo a Associação Brasil Plus Size (ABPS), apenas 25% do varejo de vestuário possuem peças com medidas plus size — correspondente a itens com tamanhos de manequim a partir de 46,  com nomenclaturas que podem variar de acordo com o fabricante. Nesse contexto, muitas vezes, as roupas são desenvolvidas para um padrão de corpo magro e, então, adaptadas para o corpo gordo. O que acarreta em um peça que nem sempre corresponde a real necessidade do público plus size.

Essa dificuldade não se resume a blusas, camisas, vestidos, calças, shorts e saias. Está presente também na moda íntima, com poucas opções de sutiãs e calcinhas para mulheres que vestem mais que 46. Para Marly Soares Dos Santos, sempre foi muito complicado encontrar sutiãs confortáveis, com modelos e estampas que a agradassem. Até que em junho de 2021 encontrou a Libertari, um e-commerce de nicho especializado em moda íntima plus size.

“Posso dizer que até os meus 50 anos eu nunca tinha usado uma lingerie tão confortável, tão apaixonante e tão perfeita para meu corpo”.

A história da Libertari começou há mais de 15 anos, quando Maria de Lourdes Cordeiro Santos Pereira comprou sua primeira máquina de costura para fazer roupas para si e para a família. Ao longo dos anos, foi desenvolvendo suas habilidades e passou a produzir lingeries de tamanhos regulares para amigas e conhecidas. Conforme a busca aumentava, revendedoras se encarregaram da venda porta a porta.  Em um dia, uma dessas mulheres responsáveis por revender os produtos compartilhou com Maria de Lourdes a frustração em não poder usar lingeries como as que ela produzia. Na semana seguinte, a costureira fez diversas peças para presentear a revendedora e ali surgiu uma semente do que seria o nicho da loja no futuro.

No ano de 2015, em Imbituba (SC), o filho de Maria, Juliano Santos Pereira, juntou-se ao empreendimento e cofundou oficialmente a Libertari, à época, sem peças exclusivas plus size. 

“Um ano após a abertura da loja, pensamos que seria interessante tentar vender pela internet, mas os três primeiros meses não geraram nenhuma venda. Foi então que fizemos e comercializamos as primeiras lingeries plus size. No mesmo mês, conseguimos vender três peças e percebemos que o produto poderia atender muito bem a demanda desse público”.

Relembra Juliano.

No ano seguinte, o pai e a irmã ficaram desempregados e decidiram se  juntar ao negócio familiar. 

“Foi nesse período que migramos totalmente para a loja online, produzindo hoje o que foi vendido ontem. Meu pai cortava, minha mãe e irmã costuravam e eu cuidava do site”, complementa. Essa dinâmica seguiu até 2019, quando contrataram a primeira costureira e a empresa começou a crescer. 

Complementa. Essa dinâmica seguiu até 2019, quando contrataram a primeira costureira e a empresa começou a crescer.

Ao longo de dois anos, desde quando migraram para o online, a Libertari tinha o envio de produtos como um dos principais entraves para a expansão dos negócios. Por isso, a família decidiu investir em uma plataforma completa de soluções para e-commerce, com hub logístico de fretes e capacidade para expandir as regiões de entregas. Assim, a loja saiu de um faturamento anual de R$ 340 mil (2019) para R$ 2,3 milhões (2021) —  crescimento de 576%.  

Tecnologia de fretes como um diferencial competitivo em e-commerce

De acordo com Jaison Goedert, cofundador e CEO da Magazord Digital Commerce, serviço utilizada pela Libertari e que possui soluções completas para e-commerce como site, gateway de pagamento, ERP de gestão e tecnologia para fretes —, a plataforma processa, diariamente, cerca de 30 mil pedidos dos mais de 1300 clientes da empresa.

“Em nossa tecnologia de fretes, cada loja possui parcerias com diferentes transportadoras, a depender da origem e rotas de envio. Nesse sentido, as empresas de logística ‘competem’ pela escolha do consumidor final, de acordo com as modalidades e taxas de envio: normal, econômico e expresso, apresentadas no momento da compra”

Atualmente, a taxa média dos fretes processados pela Magazord é de R$13,90. Porém, aproximadamente 15% dos pedidos chegam a casa do consumidor sem cobrança de taxa, com aplicação de campanhas de fretes grátis geradas pelas lojas. 

No caso da Libertari, há quatro transportadoras responsáveis por entregar até 25 pedidos por dia. Dentre elas há a Premici Envios,  empresa de logística com mais de 26 anos de mercado e parceira da Magazord há seis meses. Apesar do pouco tempo de casa, aproximadamente, 70% dos pedidos realizados na Libertari são entregues pela Premici Envios.

“Nossa experiência com transportes, rotas consolidadas e tabelas de custos competitivos ampliaram nossa demanda de entregas a partir dessa plataforma e visibilidade no segmento de e-commerce. Além da Libertari, atendemos outras 26 lojas clientes pela plataforma e há ainda outras 21 com ‘fit’ para nossa empresa”.

Explica Hugo Premici, diretor comercial da Premici Envios.

Entregas expressas e o transporte aéreo de produtos no Brasil

Enquanto a solução de fretes favoreceu o negócio plus size da Libertari na região sul e sudeste, a Magazord trouxe a possibilidade das lojas utilizarem serviços de envio aéreo, principalmente para viabilizar entregas para regiões mais distantes do ponto de origem. Esse movimento se intensificou, a partir de 2020, quando a Amazon trouxe para o Brasil a modalidade de envios ultrarrápidos e o comércio eletrônico nacional precisou se adaptar para também oferecer envios expressos. 

“Além de ser um desafio de gestão, também é geográfico. Em um país continental, depender unicamente de transporte rodoviário pode funcionar em grande parte dos cenários, mas em situações em que temos grandes distâncias e o produto precisa chegar com velocidade, o transporte aéreo é a melhor opção”.

Explica o CEO da Magazord.

Essa visão fez com que a plataforma firmasse parceria com a Azul Cargo, companhia da Azul Linhas Aéreas, que utiliza porões dos aviões de passageiros para também enviar cargas domésticas e encomendas. Atualmente, há mais de 300 lojas clientes da Magazord que utilizam os serviços da Azul Cargo para fretes de seus produtos.