Warning: Undefined array key "options" in /var/www/html/wp-content/plugins/elementor-pro/modules/theme-builder/widgets/site-logo.php on line 192 EBITDA recorrente da Eternit alcança R$ 42 milhões no 1T23, crescimento de 86% frente ao 4T22 - WITRI

EBITDA recorrente da Eternit alcança R$ 42 milhões no 1T23, crescimento de 86% frente ao 4T22

crescimento de 86% frente ao 4T22

Compartilhe este conteúdo:

A Eternit S.A. (ETER3) – companhia focada no setor de materiais de construção e líder de mercado no segmento de coberturas – apresentou, nesta terça-feira, 09, relatório financeiro sobre o exercício do primeiro trimestre de 2023. O EBITDA Recorrente totalizou R$ 42 milhões, representando um crescimento expressivo de 86%, e a margem EBITDA Recorrente de 14% representou um ganho de 7 p.p. na comparação com 4T22.

A significante recuperação no desempenho operacional e financeiro da Eternit foi impulsionada principalmente pelo crescimento no volume de vendas no segmento de fibrocimento, core-business da companhia. Foi registrada Receita Líquida de R$ 296 milhões e Lucro Bruto de 84 milhões, superior em 6% ao valor do 4T22, atingindo a margem bruta de 28%, superior em 3 p.p. ao valor registrado no trimestre anterior. O Lucro Líquido alcançou R$ 22 milhões no 1T23, crescimento de 57% em relação ao 4T22.

“O forte desempenho comparado ao trimestre anterior é sustentado por um aumento nas vendas de telhas de fibrocimento, principalmente no pequeno e médio varejo. Além do aumento da demanda, conseguimos ampliar nossa Margem Bruta em 28% (+ 3 p.p.) e Margem EBITDA Recorrente em 14% (+7 p.p.) frente ao 4T22.”

Luís Augusto Barcelos Barbosa

Fibrocimento. O segmento de fibrocimento, que considera além das telhas a produção integrada de fibra de polipropileno, representou 69% do faturamento da Eternit, encerrando o período com vendas de 164,4 mil toneladas e superando em 4% o volume de vendas registrado no 1T22. A melhor eficiência no processo industrial, com aumento de rendimento e redução de quebras, permitiu Margem Bruta de 24% no 1T23, crescimento de 4 p.p. frente ao 4T22.

O segmento de sistemas construtivos, que engloba placas e painéis cimentícios, registrou um volume de vendas de cerca de 4,1 mil toneladas, um recuo de 11% em relação ao 1T22, mas uma recuperação de 10% frente ao 4T22.

Exportações. Na operação de mineração e beneficiamento de crisotila, foram exportadas cerca de 46,4 mil toneladas da fibra ao longo do 1T23, representando um crescimento de 14% em relação ao mesmo período de 2022. Toda a produção da fibra crisotila é destinada ao mercado externo. No 1T23, a margem bruta das exportações atingiu 40%, aumento de 3 p.p. frente ao 1T22, fruto da elevação do preço da fibra em decorrência do mix de produtos comercializados no período e da redução do custo logístico.

Investimentos. “Os bons resultados da empresa no primeiro trimestre do ano, mesmo em um mercado menos favorável que em 2021 e 2022, mostram a solidez do processo de reestruturação, que concluímos recentemente, e vêm gerando os recursos necessários para sustentar os investimentos no ciclo de crescimento que estamos desenvolvendo”, declara Barbosa. No 1T23, os investimentos da companhia somaram R$ 28 milhões, sendo os recursos destinados da seguinte maneira: 75% para projetos estratégicos (nova fábrica de fibrocimento no Ceará, telhas fotovoltaicas e projeto de ampliação da unidade de fibra de PP em Manaus) e 25% para investimentos em continuidade operacional. Já foram investidos cerca de R$ 81 milhões dos R$ 165 milhões estimados no projeto greenfield da nova unidade de telhas de fibrocimento em Caucaia-CE, que tem previsão de início de operação no 2S23, com uma capacidade inicial de produção de 6,5 mil toneladas por mês.

A Eternit também destaca o progresso nas atividades do projeto de desgargalamento da unidade de Manaus, responsável pela produção da fibra de polipropileno. As obras estão dentro do cronograma, sendo que os equipamentos já foram adquiridos e os serviços de implantação contratados. A conclusão do projeto de ampliação da capacidade produtiva da unidade para 18 mil t/a está prevista para o final do ano.

Fotovoltaicas. Nesse trimestre, a companhia seguiu efetuando vendas das telhas solares de concreto (Tégula Solar), totalizando 42 kWp no período e cerca de 213 kWp desde o início da comercialização do produto.

Em relação ao desenvolvimento da telha solar de fibrocimento (Eternit Solar), depois do projeto piloto bem-sucedido no confinamento bovino em Mato Grosso do Sul, a companhia deu início à instalação do produto em sua nova fábrica de fibrocimento localizada no Ceará. O projeto contemplará um gerador fotovoltaico com potência de 300 kWp, respondendo por cerca de 25% do consumo de energia elétrica da unidade industrial quando em operação.

Dividendos. No segundo semestre de 2021, a Eternit retomou a distribuição de dividendos e juros sobre capital próprio aos acionistas, sinalizando que o status de empresa em Recuperação Judicial está cada vez mais perto do fim. O Conselho de Administração aprovou em 09/05/23 a declaração de JCP referente aos resultados do 1T23, no montante de R$ 4,8 milhões, correspondente ao valor bruto de R$ 0,078 por ação ordinária, que deverá ser pago em 29/09/23.

Recuperação Judicial. Encontra-se pendente de julgamento no STJ, no momento, os embargos de divergência opostos pela companhia, que pleiteia o restabelecimento das condições de pagamento dos credores trabalhistas (Classe I) previstas no Plano de Recuperação Judicial aprovado em assembleia geral de credores, as quais foram homologadas em 30 de maio de 2022 pelo Juízo da 2ª Vara de Falências e Recuperações Judicial da Comarca da Capital de São Paulo.