Warning: Undefined array key "options" in /var/www/html/wp-content/plugins/elementor-pro/modules/theme-builder/widgets/site-logo.php on line 192 Ativista e empreendedora é a primeira jovem nordestina a ser convidada a cúpula CSW-67 da ONU - WITRI

Ativista e empreendedora é a primeira jovem nordestina a ser convidada a cúpula CSW-67 da ONU

Commission on the Status of Women

Compartilhe este conteúdo:

Entre os dias 6 e 17 de Março, está acontecendo, na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque, a Commission on the Status of Women (CSW), ou CSW-67. O tema prioritário da reunião será: Inovação e mudança tecnológica e educação na era digital para alcançar a igualdade de gênero e o empoderamento de todas as mulheres e meninas.

A CSW é o principal órgão intergovernamental global dedicado exclusivamente à promoção da igualdade de gênero e ao empoderamento das mulheres. É fundamental na promoção dos direitos das mulheres, documentando a realidade da vida das mulheres em todo o mundo e moldando padrões globais sobre igualdade de gênero e empoderamento das mulheres. O feminicídio é um dos principais males da modernidade, segundo a OMS, cerca de 45 mil mulheres e meninas em todo o mundo foram mortas por seus parceiros ou outros familiares em 2021.

Uma das convidadas que vão marcar presença no evento é a Larissa DeLucca, CEO da Negócios Acelerados e Presidente da Fundação Mulheres Aceleradas (FMA), que fomenta o empreendedorismo feminino e foi convidada ao evento como uma jovem líder do Brasil, a primeira nordestina em uma CSW.

“Através da interação com líderes de diversos países, poderei iniciar novas parcerias com países e instituições que nos ajudarão a disseminar o conteúdo de empreendedorismo da plataforma AceleradasAcademy para mais países. E, principalmente, conhecerei os projetos que têm tido melhores resultados na capacitação de mulheres em situação de vulnerabilidade, e também de formação de empreendedoras e líderes para as empresas.”

Larissa DeLucca

O CSW-67 e sua importância

A oportunidade de estar em um evento da ONU traz aberturas para o crescimento, tanto pessoal quanto profissional, assim como soluções para problemas da atualidade. “Os projetos da FMA – Fundação Mulheres Aceleradas – estão totalmente alinhados com a pauta da CSW-67 e outras comissões da ONU. No evento, terei a oportunidade de apresentar e discutir as ações de capacitação e as novas tecnologias que têm sido desenvolvidas e incubadas na Fundação Mulheres Aceleradas”, afirma Larissa.

A chance de estar em um evento desse tamanho também abre margem para que mais mulheres desenvolvam seus projetos de inclusão e empreendedorismo. “É fantástica a oportunidade, enquanto mulher cearense líder de uma instituição que se dedica a cuidar de outras mulheres, de participar de um evento dessa magnitude. Aprender com quem têm gerado impacto em milhões de vidas e poder trazer melhorias para a nossa realidade local”, explica.

Ter uma brasileira que luta por pautas femininas, como educação e empreendedorismo, é uma grande inspiração para outras que querem trilhar um caminho semelhante. “Enquanto ativista e presidente da FMA, Fundação Mulheres Aceleradas, eu atuo diariamente na criação de soluções para desenvolver a autonomia feminina, especialmente através do fomento do empreendedorismo feminino. Uma das nossas principais ferramentas hoje é o AceleradasAcademy, plataforma de ensino com foco no empreendedorismo que disponibiliza seus conteúdos para todos os países de língua portuguesa”, finaliza Larissa DeLucca.