Warning: Undefined array key "options" in /var/www/html/wp-content/plugins/elementor-pro/modules/theme-builder/widgets/site-logo.php on line 192 6 dicas para uma liderança eficaz em ambiente de trabalho híbrido. - WITRI

6 dicas para uma liderança eficaz em ambiente de trabalho híbrido.

liderança eficaz em ambiente de trabalho híbrido

Compartilhe este conteúdo:

Em levantamento realizado em novembro de 2022, pelo Infojobs e HR Tech, que desenvolve soluções de tecnologia para o RH das empresas, demonstrou as principais dores do setor de RH das empresas, entre elas, o ambiente de trabalho híbrido.

Para 85,5% das pessoas entrevistadas afirmam que devido a pandemia foram necessárias mudanças nos modelos de trabalho, onde 53,3% disseram que o home office e/ou híbrido é uma realidade da empresa em que atuam. Com os novos modelos, surgiram necessidades de adaptação.

A pesquisa destacou a dificuldade de manter o engajamento dos colaboradores como a principal preocupação para 31% dos gestores; o segundo desafio mais citado foi fazer a integração dos novos funcionários, com 25% de respostas, seguido pela preocupação em cuidar da saúde mental dos colaboradores, apontado por 17% dos profissionais de RH. 

O estudo mostrou que a alta rotatividade de profissionais que se demitiram voluntariamente ou fizeram transições de carreira surpreendeu o mercado nos últimos anos, o que indica a necessidade do RH repensar práticas de atração e retenção de talentos. Para 96,7% dos recrutadores, as empresas precisam investir mais na valorização dos funcionários para reter talentos, já que há a percepção da maioria é que o número de desligamentos voluntários aumentou nos últimos anos, movimento que coincide com a “grande renúncia” ocorrida globalmente durante o período de pandemia. 

Para Paulo Vieira, Master Coach, presidente da Febracis, PhD em Business Administration e, autor que mais vendeu livros no Brasil nos últimos quatro anos, o uso da Inteligência Emocional na retenção e aquisição de talentos, vai fazer toda a diferença nesse ambiente relativamente novo e desafiador.  

1.  Conexão: É necessário que o líder mantenha a conexão com seus colaboradores. Uma conexão de autoridade e não de autoritarismo. Usar técnicas e estratégias, que façam as pessoas se engajarem, mesmo no trabalho remoto.

2.  Inteligência Emocional: Para que o trabalho remoto seja compensador para todos, é essencial que as equipes tenham excelentes relações de trabalho com seus supervisores diretos. Nenhuma tecnologia substitui o verdadeiro motivo por trás da satisfação no trabalho: ter um gestor eficaz e emocionalmente inteligente.

3.  Conheça seus colaboradores: É preciso criar o hábito de escutar mais e fazer perguntas. O contato físico possibilita ler os sinais e perceber as dores pelas quais um funcionário está passando. Na relação remota, demanda-se que o gestor se preocupe mais em nutrir um relacionamento. Em vez de realizar reuniões restritas a relatórios de atividades, procure conhecer os seus colaboradores, suas motivações e desafios, fazer validações trabalhando V0. Isso vai fazer com que se sintam mais valorizados.

4.  Comunicação: Estar disponível para entender aquilo que seu colaborador precisa, quais as suas dores e desafios. Através de conversas individuais, fazer com que as pessoas se descubram e que almejem conquistas, que elas mesmas achavam impossíveis de alcançar.

5. Autorresponsabilidade: O erro mais frequente da liderança é tentar mudar as pessoas antes de mudar a si. Se você reclama, com frequência, da sua equipe e acha que sem você por perto nada funciona, existe um problema: VOCÊ! A autorresponsabilidade é a certeza de que você é o único responsável pelos resultados que tem colhido. Consequentemente, você é a única pessoa que pode mudá-la.

6.  Autoestima: Um verdadeiro líder deve se conhecer muito bem, praticando o exercício da autoconsciência e construindo dia a dia a sua autoestima, para que, dessa forma possa irradiar coragem, força, determinação e ousadia para sua equipe. Autoestima é, sobretudo, perceber e validar suas habilidades e potenciais, sem deixar de conhecer seus erros, medos e problemas a serem trabalhados.