Warning: Undefined array key "options" in /var/www/html/wp-content/plugins/elementor-pro/modules/theme-builder/widgets/site-logo.php on line 192 5 dicas para começar um negócio com pouco capital em 2023 - WITRI

5 dicas para começar um negócio com pouco capital em 2023

Empreendedorismo

Compartilhe este conteúdo:

Começar um negócio está ligado à busca de uma oportunidade que pode mudar uma vida, mas também envolve bastante apreensão sobre o sucesso dessa nova empreitada. No entanto, iniciar um negócio pode ser ainda mais difícil quando o orçamento é curto. Nessa situação, qualquer erro pode ser fatal para a empresa e pode complicar o próprio empreendedor.

Hoje, o Brasil é um dos países que mais empreende no mundo, com cerca de 10% da sua população sendo empreendedora, segundo dados do Sebrae. Ainda assim, um estudo feito pela FGV mostrou que 29,6% dos brasileiros vivem na pobreza, criando uma alerta que indica que vários desses empreendedores necessitam começar seus negócios com pouco dinheiro, o que pode ser um grande desafio. 

Para Bruno Brito, CEO da Empreender, empresa que desenvolve apps com soluções para empreendedores, a dedicação e persistência são as peças mais importantes de um empreendimento de sucesso. “É literalmente começar, não tem segredo, é necessário escolher alguma coisa que você se identifique, que você é bom e comece. Com certeza você vai errar, ainda mais se esse for seu primeiro negócio, mas é uma coisa incrível. Só se dá bem no empreendedorismo quem não desiste, uma hora vai dar certo”, incentiva.

1. Preste atenção ao seu redor: “Veja onde tem necessidades e crie soluções para essa necessidade, muitas vezes as oportunidades estão ao nosso redor, se você teve um serviço que foi ruim ou alguma frustração e busque o que consegue fazer melhor. Quando comecei a Agenda do Produtor, meu primeiro empreendimento, pedi para amigos meus 500 reais para comprar um script, não consegui com ninguém. Depois disso, entrei em contato com o Andreas, hoje meu sócio, e fizemos uma parceria, que não envolveu nenhum dinheiro, apenas nosso tempo. Com o tempo, fomos ganhando dinheiro, mas começamos do zero”, explica.

2. Estude bastante: “Qualquer coisa que você queira fazer para você não errar é estudar. No começo, eu lia muitos livros, depois disso entrei em um momento de muita produção e pouco estudo. Hoje, que tenho mais tempo, vejo que tinha muitas coisas que poderia ter aprendido antes. Não tem melhor nem pior na hora de empreender, isso vem do que você vê de oportunidades e investe naquilo. A internet é uma das formas mais baratas, porém, a concorrência em alguns mercados é muito grande. Enquanto algo físico exige um investimento maior, a barreira de entrada é maior, depende muito do perfil da pessoa”, aconselha Andreas Piekarz, CTO e co-fundador da Empreender.

3. Encontre um sócio: “Às vezes fazer esse caminho sozinho pode ser ruim, se você tiver afinidade com uma pessoa que seja completamente diferente de você, o negócio pode ter mais sucesso, se todo mundo é igual a empresa não sai do lugar. Acho que estamos em uma fase muito bacana, o Brasil é um país subdesenvolvido, comparado aos Estados Unidos, por exemplo, temos uma população muito grande, fazendo ser mais fácil ganhar dinheiro, com soluções para mais pessoas”, complementa Andreas.

4. Você também pode fazer isso sozinho: “Se você tem um capital e acha que é uma pessoa que trabalha melhor sozinho, não tem o melhor problema. Você pode contratar pessoas que vão te ajudar a ser melhor naquilo que você é deficitário, existem perfis que trabalham sozinhos e estão voando no mercado, não tem certo nem errado”, revela Bruno.

5. Entenda quem é você: 

“O príncipio é saber o que te faz feliz, hoje na Empreender o que nos faz feliz é criar soluções, criar aplicativos, ouvir clientes, é estressante mas é muito divertido, parece mais com um hobbie monetizado. É um mercado que ainda não é tão desenvolvido, é fácil ganhar dinheiro porque tem muita coisa errada no Brasil, todo dia, quando você entra em contato com alguma empresa, você será mal recebido. Ainda existe um gap de excelência, os parques da Disney, por exemplo, são um modelo de excelência e atendimento”, finaliza.